Contabilidade para restaurantes: como fazer

A contabilidade para restaurantes é essencial para garantir o sucesso financeiro de uma empresa alimentícia. Pois é: não basta ter um bom chef, um cardápio interessante e uma boa localização. Sem organização financeira, não há restaurante que fique de pé.

Os números não mentem: 8 em cada 10 restaurantes no Brasil fecham antes de completar 2 anos de operação. Uma das principais razões para esse dado alarmante é o pouco cuidado com a contabilidade e a parte financeira do negócio.

Mas como a contabilidade para restaurantes pode ajudar a evitar que o negócio vá à falência? E como fazê-la? É o que veremos a seguir. Por isso, continue lendo.

Controle o fluxo de caixa do estabelecimento

Ao contrário de outras empresas, o restaurante conta com um fluxo de caixa diário muito agitado. Se o negócio tiver capacidade para atender 10 mesas por vez, por exemplo, é possível o estabelecimento sirva mais de 150 pratos por dia.

Se for esse o caso, serão mais de 100 pagamentos recebidos todos os dias, sem falar nos custos diários de insumos e ingredientes, além dos pagamentos mensais de aluguel do espaço, conta de luz, folha trabalhista e outros.

Por isso, é essencial que o restaurante consiga controlar adequadamente o seu fluxo de caixa através de uma escrituração contábil, de modo a garantir que o dinheiro entre a tempo de pagar as contas e sobrar para outras ações.

Separe os registros contábeis do restaurante

Um restaurante opera com diversos tipos de registros contábeis. Para exemplificar, temos o faturamento obtido pelo atendimento aos consumidores. Caso o estabelecimento trabalhe com delivery, esse registro é dividido em dois: vendas internas e entregas.

Além das receitas, há também o registro de impostos relacionados à atuação, folha de pagamento e registro de fornecedores. É bastante coisa para controlar. Diante disso, a solução mais fácil é separar todos os registros em diferentes documentos.

Dessa forma, fica mais fácil analisar os gastos e identificar onde há furos no orçamento, que prejudicam a saúde financeira da empresa e tornam mais fácil a falência em menos de 2 anos.

Monitore os resultados obtidos pelo restaurante

O segredo para garantir que o estabelecimento não fechará em menos de 2 anos é monitorar frequentemente os resultados obtidos. Isso significa controlar indicadores de desempenho, como ocupação média durante o dia, semana e mês, margem de lucro em cada prato, custo de fornecedores e tantos outros.

Essa ação se faz necessária para que seja possível identificar padrões de funcionamento e sazonalidade. Dessa maneira, a gestão do restaurante pode se adaptar melhor ao ritmo do público e evitar gastar muito em épocas de baixo movimento, por exemplo.

Controle o estoque para não perder dinheiro

Um dos principais furos no orçamento de um restaurante está no seu estoque. Como os ingredientes são perecíveis, se não houver um controle estrito da situação é possível que a empresa tenha que arcar com grandes perdas financeiras com o desperdício de ingredientes.

O ideal é estabelecer um sistema de aprimoramento contínuo na gestão do estoque. É claro que erros serão cometidos no começo, mas o restaurante deve corrigi-los e melhorar seu sistema para evitar desperdícios em longo prazo.

Investigue incentivos de contabilidade para restaurantes

Algumas cidades ou estados brasileiros costumam oferecer benefícios fiscais para empresas de diversos tipos. É possível, por exemplo, que o município onde você atue tenha algo do tipo para o seu restaurante.

Se não tiver uma isenção fiscal, pode ter algum outro tipo de incentivo para sua atuação profissional, como descontos na folha trabalhista, facilidade de contratação ou mesmo juros baratos em empréstimos para o crescimento da empresa. E por falar nisso…

Elabore um plano de crescimento no seu restaurante

Uma das razões para a falência de tantos restaurantes é achar que está tudo bem ao chegar em um determinado ponto e estacionar ali. Infelizmente, o mercado é exigente e o estabelecimento precisa de um planejamento financeiro para se manter lucrativo.

O crescimento, no entanto, não precisa ser necessariamente em tamanho ou faturamento, mas pode ser na diminuição de custos e otimização da operação. Isso significa que investir em treinamento, novos pratos e novas máquinas ajudam a crescer da mesma forma que abrir uma filial, por exemplo.

Contrate uma consultoria de contabilidade para restaurantes

Como podemos ver, existe muita coisa para se fazer na contabilidade para restaurante. Nem todo gestor consegue dar conta de tudo. E está tudo bem: não é preciso fazer isso. Na verdade, em alguns casos, nem é recomendado.

Pode ser muito mais vantajoso contratar uma consultoria de contabilidade para restaurantes. Por exemplo, quantas horas por dia você gasta lidando com os registros contábeis do estabelecimento: 2, 3 horas?

Em um mês, são quantas horas? 60, 90 horas? E se esse tempo fosse melhor empregado com a otimização do trabalho, controle das escalas, marketing, elaboração de novas receitas? Em vez de gastar esse tempo com as contas, seria possível investi-lo no restaurante e obter o resultado depois.

Na prática, contratar uma consultoria de contabilidade para restaurantes é um investimento. O ganho financeiro e de produtividade recebido ao investir essas horas no estabelecimento, mais do que compensam o valor do serviço.

FIcou interessado? Então entre em contato conosco para saber como podemos ajudar seu restaurante a ter mais sucesso financeiro!

Deixe seu comentário