Contabilidade de custos: o que é e como usá-la na sua pequena empresa

Descubra o que é a contabilidade de custos e como usá-la a seu favor

Você já ouviu falar em contabilidade de custos? Normalmente associada às grandes empresas, essa ferramenta é negligenciada por pequenos empresários, mas não deveria ser dessa forma, e sim o oposto.

Com o controle firme dos seus custos de operação, as pequenas empresas conseguem ter maior margem de manobra para competir com os grandes do seu setor.

Mas como fazer essa contabilidade de custos? Existe maneira que  mesmo as microempresas ou empreendedores individuais podem usar essa ferramenta?

Existe sim. Siga a leitura para descobrir como!

O que é contabilidade de custos?

A contabilidade de custos é uma subdivisão da contabilidade geral, ligada à área administrativa de uma empresa, seja de qual porte for.

A ideia por trás dessa ferramenta é produzir uma descrição completa de todos os custos operacionais da empresa, especialmente em relação a cada produto ou serviço que é oferecido por ela.

Essa ferramenta é, portanto, uma maneira de contabilizar o destino de cada recurso aplicado dentro da hierarquia e cadeia produtiva da empresa.

Os custos são divididos em duas categorias diferentes dentro dessa contabilidade.

 A primeira categoria é a de custos diretos, e como o nome indica, essa subcategoria mensura todos os recursos que são direcionados diretamente à produção dos bens ou serviços comercializados por uma empresa. Exemplificamos a seguir:

  • Energia elétrica;
  • Matéria-prima.

Já a segunda categoria é a dos custos indiretos, os quais não estão diretamente envolvidos com a produção de mercadoria, mas são necessários para o funcionamento da empresa. Alguns exemplos:

  • Campanhas de marketing;
  • Material de escritório para administração;
  • Contratação de funcionários de limpeza.

Tudo isso é interessante, mas como a contabilidade de custos ajuda a empresa a se tornar mais competitiva? Veremos isso no próximo ponto!

Quais os benefícios dessa ferramenta?

Controlar os custos de operação de uma empresa é aumentar a sua flexibilidade e posicionamento no mercado. Veja alguns dos benefícios de usar essa ferramenta no dia a dia.

Maior organização financeira

O primeiro benefício da contabilidade de custos é a geração de uma maior organização para o setor administrativo da empresa.

Com o uso dessa ferramenta, os gestores sabem exatamente para onde vai cada real investido, quanto é preciso comprar para atender uma demanda, ou por quanto vender os produtos.

Mais dados para manobras no mercado

A contabilidade focada nos custos de operação permite que a empresa tenha mais dados em mãos para efetuar manobras no mercado. Por exemplo, a companhia pode comparar seus custos de produção com o dos seus concorrentes e decidir se baixará ou não seu preço.

Maior competitividade

A informação sobre os custos permite que a empresa possa estabelecer ações de modo a aumentar sua competitividade no mercado. Um exemplo disso é o estudo completo sobre os elementos que compõem o seu custo produtivo.

Uma vez que isso é feito, a empresa pode testar alternativas para diminuir o custo (com material mais barato, por exemplo) e operar com margem de lucro maior.

Como fazer a contabilidade de custos?

A contabilidade de custos é uma tarefa que exige conhecimento para ser realizada, apesar de ser teoricamente simples.

Basicamente, para fazer a contabilidade de custos a empresa precisa seguir os seguintes passos:

  1. determinar os custos diretos de cada produto ou serviço;
  2. somar os custos diretos de cada mercadoria;
  3. comparar o custo direto total de cada produto pelo seu preço de venda (para ver se vende com lucro ou não);
  4. calcular a margem de contribuição para o rateio dos custos indiretos;
  5. somar todos os custos indiretos;
  6. fazer o rateio dos custos pelos produtos vendidos.

Parece complicado de entender? Vamos mostrar como isso é feito na prática a seguir. Siga a leitura para aprender e repetir na sua empresa!

Exemplo prático de contabilidade de custos

Suponha que estamos falando de uma hamburgueria que venda dois lanches diferentes: o Lanche A e o Lanche B.

No Lanche A, a empresa tem um custo total (entre ingredientes, energia elétrica, gás e outros elementos) de R$-15. Já no Lanche B, o custo total é um pouco maior, ou seja, de R$-17. O preço de venda dos lanches também é diferente: R$-30 no Lanche A e R$-37 no Lanche B.

Dentre os custos indiretos, a hamburgueria paga R$-10 mil considerando o aluguel, salário dos funcionários e campanhas de marketing. Como fazer a contabilidade de custos?

Para facilitar, nós já temos os 3 primeiros passos listados acima (já sabemos o custo direto de cada lanche e já comparamos com o preço de venda para saber se há lucro ou não).

Agora precisamos calcular a margem de contribuição de cada lanche para o rateio dos custos indiretos.

Para isso, tiramos o Preço de Venda do Custo Direto de cada produto, conforme abaixo:

  • Margem de contribuição do Lanche A = R$-30 – R$-15 = R$-15.
  • Margem de contribuição do Lanche B = R$-37 – R$-17 = R$-20.

Dessa maneira, temos um total de R$-35 de margem de contribuição somando os ganhos de cada lanche. Mas você percebeu que um sanduíche tem a margem maior que o outro? É preciso levar isso em conta na hora do rateio dos custos indiretos.

Vamos calcular a quota de cada lanche na margem de contribuição total com a seguinte fórmula:

  • Quota do Produto X = (margem de contribuição do Produto X / margem de contribuição Total) * 100.

Resultados:

  • Lanche A = (R$-15 / R$-35) * 100 = 43%;
  • Lanche B = (R$-20 / R$-35) * 100 = 57%.

Resumindo: 43% dos custos indiretos ficarão com o Lanche A e 57% com o Lanche B.

Agora, pegamos todos os custos indiretos (R$-10 mil) e dividimos nessas porcentagens. O Lanche A ficará com R$-4.300 e o Lanche B com R$-5.700.

A partir disso, é possível fazer todo tipo de cálculos e ações. Por exemplo, sabemos que é necessário vender 144 Lanches A no mês para atingir seu Ponto de Equilíbrio e começar a ter lucro. Se isso parecer irrealista (são 4,8 lanches em média por dia), a empresa pode elaborar estratégias para não sair no prejuízo, seja para diminuir o custo ou aumentar o preço de venda.

Conseguiu entender na prática como funciona a contabilidade de custos, não é mesmo? Se esse assunto pareceu complicado demais para você, que tal contratar alguém que é especializado e pode ajudá-lo nisso? Entre em contato com a gente e saiba como podemos elevar sua empresa ao próximo nível!

Deixe seu comentário