Contabilidade para PJ: é um investimento ou um custo?

Vale a pena contratar contabilidade para PJ?

Todo prestador de serviços, seja ele um arquiteto, advogado, dentista ou profissional de TI, precisa decidir se vai ou não contratar uma contabilidade para PJ. Afinal, esse tipo de serviço é ou não necessário?

Mais do que isso: contratar uma consultoria de contabilidade para PJ configura como um gasto ou um investimento no seu futuro profissional? Se você é prestador de serviços, com certeza conhece colegas que adotam posições distintas nessa questão: para um, trata-se de um custo desnecessário; para outro, um investimento na carreira.

E aí, qual deles está certo? Vamos descobrir a seguir!

Existe diferença entre custo e investimento?

O primeiro ponto antes de falarmos sobre a contabilidade para PJ em específico é entender a diferença entre custo e investimento, não tanto no aspecto contábil, mas na versão conceitual mesmo.

Em teoria, custos e investimentos são iguais. Ambos tratam da saída de dinheiro da empresa ou da conta do profissional prestador de serviços. No entanto, cada um deles gera consequências bem diferentes.

Um custo é um pagamento que a empresa precisa fazer para poder funcionar. Por exemplo, se você for um prestador de serviços da área de TI que trabalha em home office, deve ter custos com energia elétrica e impostos. Um dentista, por sua vez, tem outros gastos em insumos, aluguel da clínica, salário de assistente e por aí vai.

Já um investimento é um gasto da empresa que trará algum tipo de retorno, seja material, seja de imagem. Por exemplo, uma campanha de marketing é um investimento, já que traz novos clientes. Um curso de especialização também.

Contabilidade para PJ é um custo ou investimento?

Agora que já entendemos a diferença entre custo e  investimento, chegamos a pergunta-chave deste artigo: afinal, qual deles é a contabilidade para PJ?

A resposta é que se trata de um investimento, desde que você saiba como usar esse serviço de maneira estratégica.

A contabilidade para PJ não é só um elemento que ajuda o prestador de serviços a trabalhar de maneira regularizada. Ela é, principalmente, uma maneira de aumentar os seus lucros. Como? Bem, simples! Vejamos logo abaixo.

A contabilidade ajuda a entender os custos de operação de um profissional e propor maneiras de atuar de forma mais enxuta. Por exemplo, suponha que você trabalhe com RPA. No entanto, no seu segmento e faturamento anual, pode ser mais vantajoso abrir um CNPJ e usar o Simples Nacional.

Só dá para saber isso, porém, se houver uma equipe de contabilidade fazendo o serviço de projeção de custos e cálculos para saber quanto você pagaria de tributos em cada cenário.

Não podemos ignorar, também, o fato de que contratar uma consultoria especializada em PJs significa cometer menos erros nas suas prestações de contas, ou seja: o profissional não perderá mais nenhuma data, não receberá nenhuma multa por erros e nem sairá prejudicado de nenhuma forma. Só isso já diminui muito os custos de operação.

Além disso, a contabilidade para PJs ajuda a preparar o profissional para aproveitar mais oportunidades. O caso do RPA é um bom exemplo. Por falta de conhecimento, o prestador de serviços pode estar preso no sistema de RPA sem saber que o Simples Nacional é mais vantajoso. Em uma situação contrária: pode estar no Simples, mas teria mais lucro com o RPA.

Para completar, a contabilidade de PJ ajuda a aumentar a produtividade de um prestador de serviços. Imagine um consultor de marketing, que atua ajudando agências e empresas a montar campanhas de Marketing em plataformas online.

Esse profissional tem uma agenda corrida: além de fazer o trabalho pelo qual foi contratado, ele precisa cuidar da prospecção de novos clientes e também das suas obrigações contábeis.

Por semana, o prestador de serviços gasta aproximadamente 5 horas para fazer todos os seus trabalhos contábeis, incluindo sua própria escrituração contábil, separação de impostos e planejamento financeiro.

No mês, são 20 horas de trabalho perdidas fazendo a contabilidade. No entanto, se ele contratasse uma consultoria para cuidar do assunto, poderia destinar essas 20 horas para fazer a prospecção de novos clientes ou trabalhar com os que já tem.

Na prática, o valor pago mensalmente para a contabilidade para PJ é menor do que o ganho financeiro que ele teria com essas 20 horas extras de trabalho todos os meses. Por isso, o retorno seria financeiro e aumentaria seu faturamento. 

Como pôde ver, existem muitas razões para contratar uma consultoria de contabilidade para PJ. Afinal, trata-se de um excelente investimento e não um gasto. Só poderemos considerar o serviço como um custo se ele for mal feito e se o profissional não aproveitá-lo para aumentar sua produtividade.

Por isso, o ideal é olhar as opções no mercado para contratar um serviço de contabilidade para PJ que seja especializado no assunto, econômico e que traga benefícios para a operação de um prestador de serviços.

Se você se interessou em fazer esse investimento, entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudá-lo profissionalmente!

Deixe seu comentário