Como controlar o fluxo de caixa no período da crise?

Controlar o fluxo de caixa na crise é essencial para todo empreendedor

Um dos grandes desafios para os empresários durante a pandemia do novo coronavírus é saber como controlar o fluxo de caixa na crise.

Isso é necessário pois, de acordo com um levantamento da XP Investimentos, quase metade das empresas brasileiras têm caixa para apenas 30 dias de operação. Como a quarentena já começou há algum tempo e ainda não há previsão para acabar, é normal que os empresários estejam ficando preocupados com o que fazer para evitar demissões e fechar as portas.

Por isso, faz-se necessário controlar o fluxo de caixa no período da crise de modo a superar o momento de dificuldade sem grandes danos. Quer saber como a contabilidade pode ajudar nisso? Então siga a leitura!

1. Faça um planejamento do impacto que a crise terá no seu negócio

Alguns setores da economia foram mais afetados pela crise do que outros. No segmento de vestuário, por exemplo, as perdas foram quase que totais. Enquanto isso, os supermercados registraram crescimento de vendas.

Isso significa que a crise do novo coronavírus não vai, necessariamente, afetar o seu negócio da pior forma possível.

Portanto, o primeiro passo para conseguir controlar o fluxo de caixa no período da crise é fazer uma projeção do impacto que ela terá na sua empresa e começar o planejamento a partir disso.

Com um mês de pandemia, já dá para ter uma noção de quais clientes foram embora e quais ficaram, qual foi a perda e como deve ser a evolução dessa situação.

Elabore cenários otimistas, realistas e pessimistas, de modo a saber como esperar pelo melhor, mas não deixar de se preparar pelo pior.

2. Foque sua contenção de custos nas despesas fixas

Toda empresa tem dois tipos de custos: os fixos e os variáveis. É isso que a contabilidade de custos nos ensina.

Os custos variáveis, como o nome já indica, variam de acordo com o mês ou o faturamento da empresa. Alguns deles já foram tirados de cena durante a pandemia, como os gastos com tributos nesse começo de ano.

Já outros vão variar de acordo com a sua produção ou prestação de serviços nesse período.

Portanto, o seu foco na contenção de despesas deve ser nos custos fixos, que sempre consomem boa parte do seu fluxo de caixa.

Faça uma lista de todas as despesas fixas do seu negócio e veja como é possível substituí-las por gastos menores.

Veja caso a caso, negocie com fornecedores e tente fazer o seu melhor para cortar uma boa parcela desses gastos.

3. Não demita funcionários para controlar o fluxo de caixa na crise

Uma das reações mais comuns dos empresários durante o momento de crise é demitir funcionários. A lógica faz sentido em um primeiro momento: a folha de pagamento é um dos maiores gastos fixos e, assim, podemos manter a empresa em funcionamento.

No entanto, a ação acaba comprovando um erro por uma série de motivos.

O primeiro deles é puramente matemático: demitir funcionários significa ter de pagar todos os direitos deles, especialmente aqueles que estão em atraso. Isso resulta no consumo de uma quantia enorme do seu caixa e da sua reserva de emergência.

Dessa forma você terá menos dinheiro para sobreviver à crise se gastá-lo com a demissão dos funcionários.

Em segundo lugar, a demissão limita o seu escopo de atuação. Como você tem menos mão de obra, terá menos capacidade de fazer alguma coisa para aumentar as suas receitas.

E por falar nisso…

4. Estude como retomar as suas atividades de maneira segura

A quarentena imposta pelo novo coronavírus determina que os trabalhadores não essenciais fiquem em casa para diminuir a curva de contaminação da doença.

No entanto, isso não significa que eles não possam trabalhar. Uma MP do governo permite que seja possível passá-los para o sistema de home office mais facilmente agora.

Por isso, é importante entender como é possível manter o seu negócio em atividade durante a quarentena. Por exemplo, todos os produtos que são de pequeno porte e podem ser entregues de moto têm espaço em aplicativos de delivery. Portanto, essa pode ser uma opção para o seu negócio.

Já muitos serviços podem ser feitos pela Internet. Isso inclui trabalho de advogados, consultores, terapeutas e profissionais autônomos em geral.

Assim, vale a pena analisar como o seu trabalho pode ser adaptado para continuar em funcionamento e aumentar o fluxo de receitas no caixa do seu negócio.

5. Acompanhe os auxílios que o governo oferece

O governo tem oferecido uma série de auxílios para ajudar as empresas a passarem por essas situações.

A maior parte das ajudas vem no formato de linhas de crédito para que tenha condições de pagar os salários dos funcionários e cumprir com suas obrigações sem precisar fechar as portas.

No entanto, alguns impostos para pequenos negócios do Simples Nacional foram adiados, justamente para aliviar um pouco a carga de gastos dos empresários.

Com essas dicas, você conseguirá montar uma estrutura aceitável para combater o coronavírus e controlar o fluxo de caixa neste período de crise. 

No entanto, lembre-se de que a contabilidade é a sua melhor aliada nesse momento mais difícil. Se precisar de ajuda para enfrentar a pandemia, entre em contato com a nossa equipe e saiba como podemos ajudá-lo!

Deixe seu comentário

WhatsApp chat